O II Ciclo de Leitura e Estudos do pensamento de Paulo Freire iniciou os trabalhos no município de Foz do Iguaçu no dia 25 de setembro, num encontro realizado na Escola Municipal Jorge Amado.

O curso, que terá certificação de 70 horas emitida pela UFPR é organizado a partir da criação de grupos de leituras e estudos que realizarão leitura e debate do livro de Paulo Freire, Pedagogia da Autonomia e outros textos ligados à organização do trabalho pedagógico nas instituições de ensino.

Cinco grupos de estudos estão organizados no município e realizarão as atividades nos seguintes locais: Colégio Estadual Barão do Rio Branco (região do Centro), Escola Municipal Jorge Amado (Região do Cidade Nova), CMEI Nídia Benitez (região do Cidade Nova), no CMEI Comendador Pedro Jacob Lakus (região de Três Lagoas) e na Escola Municipal Acácio Pedroso, (região do Porto Meira).

Os encontros acontecerão no período de setembro de 2019 a abril de 2020. Os grupos de leitura realizarão cinco encontros dirigidos, sendo quatro neste ano e o quinto no primeiro trimestre de 2020. Para o encerramento das atividades, serão organizados Simpósios Regionais no mês de abril do próximo ano.

Na última sexta-feira, 4, a diretora de políticas sindicais do SINPREFI, Viviane Jara Benitez conduziu os trabalhos na Escola Municipal Acácio Pedroso. As professoras e professores presentes compartilharam saberes referentes à obra de Paulo Freire e relataram experiências do seu cotidiano em sala de aula que remetem ao educador, como o conceito de que o professor é o mediador e que deve considerar os saberes e a realidade na qual o aluno está inserido, por exemplo. Também observaram que, durante a formação acadêmica, o educador não foi muito privilegiado.

“O mundo reconhece Paulo Freire como o maior educador brasileiro. No Brasil ele não recebe o mesmo reconhecimento e é rotulado como doutrinador, mas será que aqueles que o criticam conhecem realmente a sua obra?”, questionou Viviane. A diretora também pontuou a importância da obra de Freire para a formação crítica dos profissionais da educação. #PauloFreire #Formação #SINPREFI

Imprimir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.