SINPREFI APOIA CARREATA QUE PEDIU VACINA PARA TODOS
Diretores do SINPREFI e profissionais da Educação participaram da carreata que pediu “Vacina Já – Gratuita e Para Todos”, hoje (31) cedo, em Foz. O ato público começou na entrada da Vila “C” e percorreu diversos bairros, cruzando avenidas importantes da cidade, até chegar à Feirinha da JK, no centro. “Defendemos a vacina para todos, porque sem isso, para nós profissionais da Educação, fica muito difícil voltar com o trabalho presencial. Não conseguimos atender com hora marcada um ´cliente´ por vez como fazem médicos, dentistas, advogados. São vários alunos ao mesmo tempo. A vacina é importante não só para nós, mas para as crianças e para as famílias também,” defendeu a presidente do SINPREFI, Marli Maraschin de Queiroz.
A diretora de políticas sindicais do SINPREFI, Viviane Jara, reforçou: “Enfrentamos chuva para defender a vacinação para toda a população, porque só assim teremos segurança para voltar aos nossos postos de trabalho de forma presencial e as famílias terão segurança e proteção à saúde”. A educadora Fátima Veres apoiou o movimento lembrando que em 2020 houve muitas dificuldades para os profissionais do magistério e afirmando que 2021 será desafiador, “temos muita vontade de estar com nossos alunos, mas com segurança”.
De acordo com os organizadores do movimento, a carreata foi organizada para cobrar do poder público a imunização rápida e gratuita de toda a população. A mobilização também protestou contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pedindo a sua saída do cargo. Para os participantes do movimento, a vacina contra o novo coronavírus não está sendo ofertada em massa por ineficiência do governo federal, diferentemente do que ocorre em outros países. As mensagens públicas da presidência chegam a rejeitar o imunizante e propagandeiam medicamentos ineficazes contra a covid-19.
Integrando uma agenda nacional nas principais cidades do país, a ação em Foz do Iguaçu foi promovida por sindicatos, movimentos sociais, organizações de juventude e partidos políticos do campo popular e de esquerda. A carreata ainda defendeu a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) e o trabalho dos servidores públicos junto à população.
“A cada dia, são vidas perdidas no país, no Paraná e em Foz do Iguaçu, enquanto demora a efetivação de um plano de imunização para toda a população”, afirmou a pedagoga Cátia Castro, integrante da organização da carreata. “Se não houver cobrança da sociedade, não vai ter vacina contra a covid-19 para todos”, apontou.
A vacinação em massa é o meio de se atingir a imunidade coletiva e o controle da pandemia, segundo profissionais de saúde. “Já há uma variante nova do vírus que está devastando os moradores de Manaus e do Amazonas, e se espalhando para outros estados. Não é possível deixar a população esperando mais tempo pela vacina por incompetência dos governos”, frisou Cátia.
Vacina para retornar à normalidade
Professora da Unioeste/Foz e uma das organizadoras da carreata iguaçuense, Tamara Cardoso André denuncia o governo federal por não ter elaborado um plano nacional efetivo de distribuição das doses. “Exigimos vacina para todos de forma gratuita e imediata, e reforçamos o pedido de fora Bolsonaro”, expôs.
“Somente com vacina para todos a vida voltará à normalidade”, sustentou a educadora. “Esse movimento é para dialogar e para sensibilizar a população de que a vacinação é um direito, mas que sem pressão continuaremos vendo vidas perdidas para a doença, sofrimento de famílias inteiras e hospitais lotados”, concluiu Tamara.
(Com informações da organização do ato público)
Imprimir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.