PRESIDENTE DO SINPREFI PARTICIPA DE REUNIÃO DO COMITÊ MUNICIPAL DE VOLTA ÀS AULAS
A presidente do SINPREFI, Marli Maraschin de Queiroz, participou da reunião do Comitê Municipal de Gerenciamento e Retorno às Aulas Presenciais em Foz do Iguaçu (CMGRAP) ontem (18) pela manhã. O assunto central foi o protocolo de limpeza das escolas e CMEI´s de Foz do Iguaçu e se o formato atual do contrato com a empresa que presta esse serviço ao município atende as exigências preconizadas pelos protocolos sanitários de combate ao Novo Coronavírus.
A reunião foi pautada nos protocolos estabelecidos:
– pela Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP) para orientar as Secretarias Municipais de Educação para o planejamento de retorno às aulas presenciais, respeitando a realidade, as especificidades e planejamento de cada município;
– pelo governo do Estado de São Paulo, incluindo Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), Ensino Superior, Profissional e Complementar.
Representantes da Vigilância Sanitária de Foz do Iguaçu e dos pais da rede pública municipal se manifestaram. A diretora de assistência ao educando, Salete Aparecida de Abreu especificou os termos do contrato com a atual empresa responsável pela limpeza das escolas e CMEI´s. Ficou claro que os serviços prestados atualmente não atendem os protocolos e que o formato atual não compreende limpeza tão específica como exigem os protocolos de combate à COVID-19. O referido contrato termina em março e o comitê considerou que, no novo contrato, deverá constar esses pormenores.
A questão da limpeza dos aparelhos de ar-condicionado é um exemplo: a recomendação dos protocolos é que se evite o uso de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado. No caso de essa ser a única opção de ventilação, deve-se instalar e manter filtros e dutos limpos, além de realizar manutenção de limpeza semanais. Para a presidente do SINPREFI, essa questão é um dos empecilhos para a imediata volta às aulas, porque, atualmente, não há uma desinfeção frequente. “Pelas condições climáticas de Foz do Iguaçu ar-condicionado não é luxo, é necessidade! E colocar crianças aglomeradas em sala sem previsão de manutenção devida, neste momento, é um perigo”, defendeu Marli.
O comitê defende que a nova licitação dos serviços de limpeza deve levar em conta as novas exigências que surgiram com a pandemia para uma efetiva proteção às crianças, aos profissionais da Educação e à comunidade escolar.
Imprimir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.